Início
Início
Quem coordena
Equipas de coordenação regional (ECR) - 1ª edição
30-11-2021

As cinco equipas de coordenação regional (ECR) são constituídas por pontos focais designados pelas seguintes áreas governativas: Saúde; Trabalho, Solidariedade e Segurança social; Coesão Territorial; e Agricultura, podendo, se necessário, agregar representantes das restantes áreas governativas que integram o Programa.

O critério de delimitação regional corresponde às cinco áreas geográficas de intervenção das Administrações Regionais de Saúde.

Composição das ECR (atualizada em junho de 2022)

As equipas de coordenação regional são constituídas por pontos focais designados pela Entidade Responsável, abrangendo todas ou parte das respetivas áreas governativas.

A composição das cinco equipas de coordenação regional é a seguinte:

  • Norte

Maria João Pessoa (CCDR Norte) - Coordenadora

Carla Vale (IEFP) - Co-coordenadora

Luís Brandão Coelho (DRAP Norte)

Rosário Loureiro (ISS, IP - C. Dist. Porto)

  • Centro

António Manuel Pinto Brochado Moreira Morais (ARS Centro, IP) - Coordenador

Paula Urbano Antunes (IEFP)

Bernardo Campos (CCDR Centro)

Adosinda Henriques (DRAP Centro)

Maria Manuela Veloso (ISS, IP - C. Dist. Coimbra),

  • Lisboa e Vale do Tejo

Alice Brandão (IEFP)

Fernanda Marques (CCDR Lisboa e Vale do Tejo)

Luís Filipe Sousa (DRAP LVT)

  • Alentejo

José Velez (Direção Regional de Agricultura) - Coordenador

Fernanda Marreiros (ARS Alentejo, IP)

Hugo Soudo (Unidade de Saúde Local do Baixo Alentejo)

Cristina Varela (IEFP)

Patrícia Silva (CCDR Alentejo)

Sandra Cardoso (ISS, IP, C. Dist. Portalegre)

  • Algarve

Josélia Gonçalves (ARS Algarve, IP) - Coordenadora

Marco Malanho (IEFP)

Aquiles Marreiros (CCDR Algarve)

Alexandre Cunha (DRAP Algarve)

Patrícia Martins ((ISS, IP, C. Dist. Faro)


Cada equipa de coordenação regional designou entre si um coordenador, que se articula com o correspondente elo de ligação da equipa de coordenação nacional, por forma a assegurar, na respetiva área geográfica e dentro dos calendários previstos, a implementação, desenvolvimento e execução de todas as etapas do Programa.

O papel das equipas de coordenação regional é decisivo para o sucesso do Programa, cabendo-lhes divulgar o Programa, participar e promover ações de capacitação, estimular e apoiar a apresentação de candidaturas, apoiar todas as organizações e entidades que manifestem interesse em desenvolver candidaturas no âmbito do Programa e acompanhar a implementação e monitorização das candidaturas aprovadas.

Cabe ainda às equipas de coordenação regional apoiar a equipa de coordenação nacional na obtenção de toda a informação relevante para o desenvolvimento e monitorização consistentes e efetivos do Programa.